Realize mais com menos: 5 dicas de script para o seu próximo vídeo de marketing digital

Quando você está trabalhando em um script para o seu vídeo de marketing digital, ou dando feedback a uma produtora de vídeo institucional que está escrevendo para você, existem alguns truques de script que você pode usar para realizar mais com menos palavras. Isso não apenas cria vídeos mais fortes, como também evita conversas desconfortáveis ​​com um produtor que talvez precise cobrar mais por você ao longo do tempo.

Em nenhuma ordem específica, aqui estão as práticas recomendadas para fazer seus scripts brilharem.

  • 1- SEU PRIMEIRO PROJETO DE SEU SCRIPT DEVE SER 10-20% MAIS CURTO DO QUE O COMPRIMENTO DO VÍDEO CONTRATADO.

A razão para fazer isso é simples: os vídeos em produção ficam mais longos, não mais curtos. Você pode trazer novas partes interessadas para o processo de revisão. Você pode perceber que esqueceu um ponto importante e precisará de espaço para encaixá-lo. Deixe esse espaço para si antes do tempo e, confie em mim, agradecerá a si mesmo mais tarde.

  • 2 – SE VOCÊ PODE REALIZAR ALGO COM VISUAIS SOZINHO, FAÇA-O.

Quando você está trabalhando em um script antes de criar um storyboard ou uma animação, é fácil esquecer que você não está escrevendo um discurso ou uma cópia da Web. Suas palavras não precisam fazer todo o trabalho pesado. Você tem um mundo inteiro de possibilidades visuais que provavelmente podem comunicar sua mensagem em menos tempo e com mais clareza. Portanto, não tenha medo de mostrar e não contar.

  • 3 – SE DER UMA ESCOLHA, ESCOLHA UMA, NÃO AMBAS.

Isso é muito difícil, devido a um impulso tóxico de querer agradar e atender a todos. Se alguém lhe perguntar “Este vídeo é para gerentes ou para a equipe de vendas”, a resposta não pode ser a de dividir a diferença entre eles. Por quê? Porque diferentes públicos têm necessidades diferentes que podem estar em conflito entre si. Portanto, faça escolhas, não os monstros de Frankenstein, porque bainha e hawing custam um tempo valioso.

  • 4 – EVITE AS SENTENÇAS QUE LISTAM NO DISGUISE.

A parte do vídeo que perde as pessoas com mais frequência é o bloco “recursos e benefícios”. Você já contou sua história, mas ainda há alguns aspectos do seu projeto que não estão representados no vídeo. Então, em um ataque de pânico, imaginando que deixar de fora um ponto de bala perderá uma venda, você começa a despejar pontos de bala em seu script e disfarçá-los como prosa. Isso pode parecer mais econômico do que incluir as informações de maneira mais natural. Mas, eis o seguinte: quando você começa a usar listas, é difícil saber quando parar. Se você não está fazendo escolhas conscientes sobre o que deve ser deixado de fora, sobrecarregará seu script com recursos e benefícios que tornam seu vídeo longo e chato.

  • 5 – EVITE “E ENTÃO, ENTÃO E ENTÃO” HISTÓRIAS.

Trey Parker e Matt Stone (os criadores de South Park) deram uma dica muito perspicaz em um seminário de redação da NYU em 2014. Seu conselho era garantir que todos os eventos de uma história fluíssem logicamente de um evento anterior. “Isso aconteceu, e isso aconteceu, e isso aconteceu” é apenas outra lista, não é uma história. “Isso aconteceu, portanto, isso aconteceu, o que fez com que isso acontecesse” é uma história. Cada ponto que você deseja destacar sobre seu produto ou serviço deve existir em serviço de algum outro ponto que você também queira destacar. Vendas é persuasão, e persuasão tem tudo a ver com a construção de um caso retórico. O perigo de não fazer isso não é apenas um vídeo desconexo, é um vídeo que não sabe quando ou como terminar. É um vídeo em que pontos não essenciais têm muitos lugares para se esconder, ocupando espaço que poderia ser usado para pontos poderosos.