Pescado a Um Preço Atrativo – É Possível?

O consumo de peixe é importante para uma dieta variada e equilibrada. No entanto, em alguns locais, o acesso ao consumo do pescado é, muitas vezes, bastante limitado por um fator: preço elevado.

Neste artigo exploramos os fatores que tem vindo a reduzir o preço do pescado no consumidor final, tornando-o mais acessível a diversas pessoas e permitindo que o seu consumo a nível mundial aumente.

Transporte do pescado

A existência de barcos mais eficazes na recolha do pescado (quando em alto-mar) e um sistema de transporte internacional constituído por grandes embarcações, aviões, camiões e carrinhas cada vez melhores permite reduzir o tempo e os custos de transporte.

O transporte também depende da qualidade das infraestruturas – estradas, portos, aeroportos, cuja existência e modernização depende de políticas do próprio país. Estas variáveis vão ter um importante papel na forma e no preço com que o peixe e marisco chega à mesa dos consumidores.

Sistemas de conservação

Existem várias formas de conservação do pescado que são atualmente utilizadas, prolongando o tempo que pode ficar em stock sem se estragar. Peixes e mariscos congelados, em sal, através de métodos químicos, todas estas são formas de preservar estes alimentos por mais tempo.

Aumentar o tempo durante o qual podem ser armazenados, permite uma melhor gestão de stocks que, por sua vez, faz com que os preços sejam mais baixos no comércio a nível intermédio e, consequentemente, no consumidor final.

Técnicas de produção

A forma como o peixe é produzido e recolhido também pode baixar os seus custos. Peixes criados pelo ser humano em ambiente controlado, utilizando aquicultura, faz com que o custo seja mais reduzido.

Ao produzir pescado desta forma, a produção aumenta, existindo menos custos com a recolha e transporte, sendo o peixe mais barato quando chega ao mercado. A importância da aquacultura reside aqui, uma vez que também permite, por vezes, a produção em áreas que não tinham tipicamente peixe fresco.

Distribuição

Quantas mais pessoas consumirem um produto num determinado vendedor (ou cooperativa) mais baixo será o valor unitário. A existência de escala na distribuição, devido ao aumento do consumo numa determinada região, pode fazer com que o peixe seja vendido a um preço inferior.

Seja na produção, transporte, conservação ou distribuição são diversas as etapas onde têm vindo a ser reduzidos os custos totais do produto, e ter um impacto no preço final do consumidor.

Portanto a resposta à nossa pergunta é “sim, existem formas de baixar o valor do pescado”, sendo que este pode ser ainda inferior, de acordo com novos avanços nestas áreas de atuação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *