Os Paletes de Madeira e Seu Uso Sustentável

Efeito estufa, aquecimento global, mudanças climáticas, crise hídrica e desmatamento são temas diariamente ouvidos e debatidos na sociedade. Todavia, muitos se perguntam da onde se originou tantos problemas de origem natural no mundo? Para alguns, essas mudanças são decorrentes de ações divinas, podendo ser o início do apocalipse. Contudo, a maioria acredita e estuda a versão relatada pela ciência, na qual diz que as ações irracionais cometidas pelo homem contra a natureza são as grandes causadoras de tantas metamorfoses.

O crescimento da ambição do ser humano e a falta de parceria com o meio ambiente ocasionou um enorme ruído comunicacional entre os dois polos, dinamizando uma “guerra” pela sobrevivência. Além do emparceiramento rompido, essa atitude gerou uma ruptura social sem precedentes entre a sociedade global, separando o clã dos ricos (composto por apenas 4% da população mundial) e pobres. Porém, uma ação tomada por uma ONG em São Paulo busca anexar, ao mesmo tempo, sociedade e natureza num mesmo caminho de união e alegria, construindo espaços públicos em lugares pouco habitados por pessoas com retalhos de materiais, como paletes de madeira.

Boas ideias geram maiores sorrisos

A organização não-governamental Instituto Mobilidade Verde decidiu instituir em espaços da cidade de São Paulo recintos chamado parklets, que visa estimular a convivência humana no meio da selva cinzenta e atemporal, anexando construções sustentáveis e contatos afáveis, quebrando o ritmo frenético de atividades que a região impõe. Um dos lugares onde o projeto foi instituído e obteve sucesso rápido foi nas adjacências da avenida Paulista, próximo do conjunto nacional, centro do coração bandeirante. Nos dois quilômetros da passarela econômica paulistana, onde passam 1 milhão e 500 mil pessoas por dia, não existe nenhum banco para se sentar. Os ambientes de contubérnio se restringem a lugares enclausurados, como restaurantes, shoppings e livrarias. Todavia, o pedido para a abertura de lugares abertos e confortáveis para seus transeuntes era clamado há 10 anos.

Analisando essas reclamações e verificando o quanto egoísta as pessoas vem ficando ao longo dos anos, por conta da falta de tempo e espaço para simples convívios, um grupo de arquitetos, ambientalistas e empresários do ramo imobiliário resolveram investir nessa ação e mostrar que o tema sustentabilidade não está envolto somente no meio ambiente, mas em qualquer ação humana. Todavia, o influxo mais inteligente desse grupo foi mostrar em um simples projeto que homem e natureza podem conviver em união e paz. Construir lugares com paletes de madeira novos e usados, mesclando plantas e um ótimo desenho arquitetônico para o conforto do cidadão, triunfou a ideia, fazendo ela se pulverizar para outras regiões. Até o momento, existem 6 parklets na cidade e até o final do ano esse número deve saltar para 36.

Em suma, desde a primeira revolução industrial, realizada na Inglaterra, no século XVIII, não existia uma preocupação tão evidente com a proteção dos recursos naturais como atualmente. A inquietação cresceu e se tornou evidente ao observarmos a degradação da natureza e associa-la ao dia a dia da sociedade. O desenvolvimento de ambientes que liguem o progresso da união humana com a consciência de zelo pela natureza são necessários para o mundo se salvar do colapso.

Sobre Este Autor

Postar uma Resposta