Orgânicos: Rio de Janeiro

Na Rio+20, durante fechamento do encontro de cúpula da C40, grupo que reúne os representantes das 40 maiores cidades do mundo, foi oferecido um jantar de gala onde 20 chefes de cozinha cariocas mostraram sua arte culinária fazendo uso apenas de orgânicos. O jantar foi um sucesso absoluto, muitos sorrisos e flashes marcaram o fechamento do encontro.

Mesmo encantados com o sabor da combinação orgânicos rio de janeiro, nem os prefeitos das cidades mais importantes do mundo como Nova York, São Paulo, Amsterdã, e nem os chefes de Estados foram capazes de criar um acordo de impacto para a sustentabilidade do mundo. Se não conseguimos fechar um acordo que envolva grandes projetos, não podemos desistir, devemos investir em ações locais para desenvolver ações locais de impacto.

O Rio de Janeiro sempre foi um dos líderes no Brasil quando os assuntos são sustentabilidade ou orgânicos. A agricultura orgânica no estado do Rio de Janeiro teve início na década de 1980, sendo o estado pioneiro neste novo modo de produzir no país. Originalmente, os primeiros produtores eram engenheiros agrônomos que acreditavam na filosofia orgânica, foram eles os responsáveis pela criação da ABIO – Associação de Produtores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro, uma das primeiras agências certificadoras de produtos orgânicos no Brasil.

No inicio, a principal razão para a promoção da agricultura orgânica no estado foi a preocupação ambiental.  A preocupação tinha como objetivo evitar a degradação e poluição dos solos e da água por agroquímicos, mas também objetivava: a produção de alimentos mais saudáveis, a intenção de agregar valor à produção de pequenos produtores, como também forma de diversificação.

O Rio de Janeiro se concretizou como tradicional produtor de orgânicos ao longo dos anos. E hoje é possível encontrar uma variedade grande de produtos, em supermercados, feiras de bairro e lojas virtuais. O mercado de orgânicos cresce a cada ano no estado, mas ele ainda é muito pequeno quando comparado ao mercado da agricultura tradicional. A principal barreira ainda é o preço, porém ele vem reduzindo ao longo dos anos e os produtos orgânicos estão cada vez mais competitivos. Cabe agora cada um de nós assumirmos o compromisso com a natureza e comprar orgânicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *