O Risco da Recuperação Judicial

Algo que podemos verificar que acaba por ser considerado como bastante comum, é o fato de que muitas empresas, principalmente as novas, quando acabam por enfrentar problemas financeiros, já logo acabam por pensar na recuperação judicial, afinal, esta já ajudou tantas empresas, poderá ajudar a minha também, no entanto, não é bem assim que funciona, sendo assim, vamos entender agora mesmo quais seriam os riscos principais de uma recuperação judicial.

Riscos

O que acontece pode ser considerado como bastante simples, afinal, a recuperação judicial, irá de certa forma, apenas paralisar os juros, e também as dívidas, como uma espécie de negociação amiga, que irá mais favorecer você, afinal, nunca é interessante o fechamento de uma empresa, independente do ramo ou tamanho que esta possua.  Sendo que a recuperação judicial, pode sim ser considerada como uma excelente solução para diversos casos.

No entanto, como um verdadeiro problema para muitos outros, fazendo com que se tenha a possibilidade, por exemplo, não apenas de ficar com as dívidas e declarar falência, mas você deverá levar em consideração que poderá ter também novas dívidas com a tentativa de recuperação da sua empresa, assim como também deverá pagar ainda mais para os seus colaboradores, e claro que também não podemos deixar de citar o fato de que sairá muito mais caro para que você possa fechar esta empresa que estará em situação de recuperação. Sendo que infelizmente, acaba por ser considerado como comum que muitos donos de empresa que tentaram uma recuperação, não perderam apenas a empresa, mas também bens para quitar todas as dívidas que acabaram por contrair.

Sendo assim, a recuperação judicial, possui sim uma série de benefícios, no entanto, também acaba por oferecer uma série de riscos, e é justamente por isto, que acaba por ser considerado como de extrema importância que a empresa interessada em uma recuperação judicial, tenha pessoas responsáveis, assim como também qualificadas para verificar se é realmente viável, ou não realizar uma recuperação judicial, ou então se não possui outras alternativas antes de se tentar esta, sendo que ela poderia ser considerada como adequada como ultima opção. É preciso analisar cada caso com muita precisão.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz