O Medo de Ingerir Gordura

Não há dúvida sobre isso: o medo da gordura está em toda parte. Às vezes ficamos chocados com a quantidade de gordura que tem neste hambúrguer ou naquele doce. Somos instruídos a jogar fora as gemas nutritivas dos ovos, comprar produtos lácteos sem gordura e não usar óleo em nossas saladas. Recentemente ouvi uma reportagem descrevendo cereais como “uma mistura de gorduras e açúcares”. E o adjetivo “entupimento da artéria” é muitas vezes adicionado, e especialmente a “gordura saturada”.

As pessoas tornaram-se tão acostumadas a ouvir sobre os males das gorduras que às vezes ficam com medo de ingerir alimentos saudáveis, como nozes e castanhas.

Você sabia que seu corpo produz gorduras não apenas a partir de gordura ingerida pura na dieta, mas a partir de carboidratos em excesso? Se nosso corpo não pode utilizar ou armazenar todos os carboidratos que ingerimos em uma refeição, esse carboidrato é convertido em gordura. Quando se trata de açúcar (metade das quais é frutose), este limite é atingido rapidamente. Ter uma dieta muito rica em carboidratos, especialmente com um alto teor de açúcares, pode facilmente produzir tanta a gordura como se realmente a gordura pura estivesse sendo ingerida. Pesquisas preliminares mostram, inclusive, que grande parte da gordura convertida a partir de carboidratos é a gordura saturada.

A maioria das gorduras não são ruins para nós. Estamos muito acostumados a ouvir sobre o quão ruim as gorduras são, mas as evidências não mostram realmente que este seja o caso. A ciência usada para promover uma dieta com pouca gordura e muito carboidrato surgida na década de 1980 (na verdade, a partir de 1977) foi imprecisa. Foi então suposto se que ao longo do tempo, a ciência iria confirmar os benefícios da redução da gordura na alimentação.

De fato, se fosse o caso de que as gorduras são realmente tão nocivas, esperávamos que as evidências que confirmam isso fossem crescer cada vez mais. No entanto, o que aconteceu foi exatamente o contrário. Todos os estudos em larga escala destinados a serem “definitivos” sobre o assunto mostraram que a maioria das gorduras tem pouco ou nenhum impacto negativo na saúde, mesmo até as gorduras saturadas.

Algumas gorduras são mesmo ruins? Muitos especialistas estão dizendo agora que não devemos exagerar no óleo de soja ou outros óleos provenientes de sementes (milho e girassol, por exemplo), que, apesar de ricos em ômega 6 e outras vitaminas, podem contribuir com processos inflamatórios no organismo. Gordura trans (gorduras parcialmente hidrogenadas) é, definitivamente, uma gordura ruim. Em geral, a gordura natural presente nos alimentos integrais é a forma mais saudável de ingerir gordura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *