O Lado Negro da Energia Solar

Quando se fala em preservação Meio Ambiente é natural que se discuta também as fontes de energia da humanidade, afinal a energia é essencial para o progresso da humanidade,embora continue sendo um dos vilões na luta em defesa da Natureza. Com os anos, surgiram fontes de energia alternativa, que buscavam principalmente a sustentabilidade e um equilíbrio entre economia e geração de energia, e um ponto chave na discussão da energia verde são os painéis solares, atualmente considerados uma das fontes de energia mais limpas que a humanidade já criou, mas embora tão bem falados, há diversas críticas a essa fonte energética que nem sempre vem a público.

A critica mais forte, e talvez o maior obstáculo para a implementação de fontes de energia verdes é o custo. A energia limpa está sempre associada a custos muito altos se comparados ao investimento feito. Nesse grupo podemos incluir a energia eólica e a energia solar, mas não a energia hidroelétrica. Basicamente essas duas fontes de energia estão associadas a elevados investimentos, porém a energia que produzem é substancialmente inferior se compararmos à uma usina hidroelétrica de médio porte, por exemplo. A energia hidroelétrica, ao contrário do que muitos pensam, apesar de ser o grande fornecedor de energia do Brasil, é uma energia suja, já que além de ser um vilão ecológico, por alagar milhares de hectares de áreas, geralmente de matas, é um gigantesco emissor de metano, sem contar que os lagos artificiais aumentam a área de evaporação dos mananciais, reduzindo a quantidade de água disponível nos rios.

Outro fator que não costuma ser mencionado são os métodos de fabricação das lacas solares, usadas para geração de energia elétrica fotovoltaica. Isso porque grande parte dos fabricantes adotam o uso de um tipo de silício cristalino, que em seu método de industrialização, demanda uma quantidade enorme de energia, o que nos leva a uma pergunta: considerando que as placas solares possuem um rendimento energético bastante inferior em relação à outras fontes de energia, será que elas não gastam mais energia para serem fabricadas do que realmente geram durante o seu tempo de vida? Depende do tempo em que ela permanecer em uso, mas considerando o desgaste das células solares através do tempo, é possível que quando ela tenha compensado sua própria energia de fabricação o seu potencial produtor de energia já tenha sido reduzido, principalmente quando falamos em placas com baixos índices de produção.

Entenda-se que as críticas acima se resumem aos geradores fotovoltaicos, e não necessariamente ao uso de aquecedor solar, já que este transmite a energia solar diretamente na forma de energia térmica, que é armazenada por um reservatório. Este é um caso genuíno de uso correto e eficiente da energia solar, embora geralmente empregado em pequena escala.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz