Médico Especialista Faz Reversão de Laqueadura

A laqueadura é um procedimento cirúrgico realizado na mulher quando a mesma não deseja mais ter filhos. A técnica consiste em seccionar as tubas uterinas, de forma que os óvulos maduros não passem dos ovários para o útero e a mulher não engravide. Antigamente, a única forma de ter filhos após a laqueadura era recorrer à fertilização in vitro. No entanto, atualmente é possível fazer a reversão da laqueadura e conseguir conceber filhos de forma natural.

A reversão da laqueadura consiste em religar a parte que foi seccionada da tuba uterina, permitindo novamente a passagem de gametas para que a concepção aconteça. Dessa forma, apesar de ainda ser considerada um método contraceptivo definitivo, assim como a vasectomia, a reversão de laqueadura é possível em diversos casos e ajuda mulheres a retomarem sua fertilidade, perdida após a cirurgia para não ter filhos.

Quando a região seccionada das tubas uterinas é muito grande, há problemas de cicatrização na parte interna na tuba, nódulos ou obstrutores ou a mulher perdeu sua capacidade de ovular, a reversão da vasectomia pode não ser possível ou não apresentar resultados após a cirurgia. Nesses casos a mulher deve recorrer a métodos alternativos para realizar o sonho de ter um filho, como outras técnicas de reprodução assistida ou a adoção.

Os principais motivos que levam a mulher a desejar fazer a reversão da laqueadura e poder engravidar são a morte de seus filhos, um novo parceiro ou marido ou simplesmente melhores condições financeiras, que possibilitam dar uma vida melhor para o bebê. Quanto mais tempo se passar entre a laqueadura e sua reversão, menores são as chances de sucesso no procedimento.

A reversão da laqueadura é uma técnica microcirúrgica realizada com o auxílio de um microscópio. Nela os médicos religam as seções das tubas uterinas com um fio cirúrgico extremamente fino. A cirurgia não é considerada de grande risco e a taxa de sucesso para a gravidez após a realização da reversão da vasectomia gira entre 50% a 80%, variando a cada caso. Quando não é possível de ser realizada ou não surte o efeito desejado, o casal pode recorrer a outros tratamentos, como a fertilização in vitro.

Sobre Este Autor

Postar uma Resposta