História da Produção do Aço

Hoje em dia aço parece ser onipresente, um componente vital na indústria da construção, bem como, sendo encontrado em uma variedade de produtos tais como talheres, armas, máquinas e veículos. Embora seja parte integrante de nosso mundo moderno, o aço uma história rica e tem sido produzido e utilizado pela humanidade há milênios.

Na sua definição mais simples, aço é uma liga de ferro e carbono, visto que os átomos de carbono ajudam a ligar os átomos de ferro tornando-o mais resistente. O aço é, regra geral, mais resistente à ferrugem e mais fácil de soldar, duas propriedades que o fazem ser muito utilizado como material de construção e em peças de máquinas. Ele pode ainda conter combinações de outros elementos para adquirir propriedades ligeiramente diferentes.

Por exemplo, o cromo é adicionado para criar o brilho do aço inoxidável que você vê em muitos talheres. Embora a introdução de carbono torne o aço mais frágil, os elementos adicionais podem aumentar a ductilidade do aço e pode dar-lhe uma maior resistência do que outras formas de ferro (ou seja, ele é mais forte sob tensão e é mais provável para deformar e esticar em vez de falhar). É essa variedade e versatilidade em sua produção e utilizações que faz com que esse material seja essencial no mundo moderno, mas tem sido usado por milhares de anos.

A história da produção de aço está ligada à evolução tecnológica ao longo dos tempos em fornos e o processo de fundição. As técnicas mais antigas de fundição envolviam um forno conhecido como uma ferraria e as primeiras ligas de aço que conhecemos surgiram provavelmente como resultado das naturais “impurezas” de carbono (pedaços de ferro poroso) que o processo de fundição produzia.

Os primeiros exemplos encontrados de aço vêm da pré-história e até mesmo remontam além do que consideramos como idades do bronze ou idade do ferro com as descobertas do material que remonta a 4.000 AC, na Turquia, enquanto mais uma prova de produção de aço foi encontrada no leste da África voltando para o início da Idade do Ferro em 1.400 AC.

Aço com alto conteúdo de carbono também foi produzido desde a Idade do Ferro na Ásia, com os primeiros exemplares encontrados no Sri Lanka. Os chineses, em particular, têm uma história fortemente ligada à fabricação de aço, usando uma variedade de processos incluindo a produção de aço Wootz (um aço resistente para armas afiadas), que tinha se originado na Índia, em 300 AC. O aço Wootz foi uma liga complicada que incorporou um grande número de oligoelementos dando-lhe propriedades únicas.

Até o século XVII, o aço foi relativamente complicado e caro para ser produzido e assim só foi utilizado em objetos que exigiam suas propriedades singulares, onde nenhum outro metal poderia ser usado. Foi, portanto, mais Comum em artefatos menores ou mais importantes, tais como espadas, facas e outras armas em períodos anteriores (mesmo em civilizações avançadas como os romanos e chineses), enquanto era cada vez mais comum para objetos como relógios em séculos posteriores.

A expansão da utilização do aço no lugar de outras ligas de ferro só começou realmente no século XVII, quando os avanços nos métodos utilizados para sua produção, por sua vez o tornou muito mais acessível, bem como melhorou a qualidade real do próprio aço.

A chave do desenvolvimento foi a adoção em maior escala de altos-fornos, em que a fundição de ferro foi alimentada pelo bombeamento de ar dentro do forno, durante o século XVII, especialmente em toda a França e Grã-Bretanha. A tecnologia tinha evoluído gradualmente a partir de fornos de fundição em toda a Europa e Mediterrâneo desde a Idade do Ferro, com influências da China e do Oriente, e progrediu significativamente durante o período medieval.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz