Gestão Estratégica de Recursos Humanos

A gestão de RH vai muito além da substituição de trabalhadores descartados. Envolve análises estratégicas e definição de perfis. Durante muito tempo o departamento de RH foi símbolo de burocracia. Era um setor responsável por contratos, registro de freqüência, pagamento de horas extra, controle de férias, retenção de impostos e taxas e pagamento de salários. No entanto, com o aumento da competitividade das empresas, o emprego de alta tecnologia e a busca incessante por maior eficiência por parte dos trabalhadores, o RH passou a ter funções estratégicas no plano de negócios.

Atualmente não se admite mais que um novo funcionário seja alguém para fazer um maior volume de tarefas que já estão sendo feitas por outros. As pessoas passaram a ser diferentes dentro da empresa, onde suas habilidades, criatividade e iniciativa são importantes capitais agregados à empresa, sendo devidamente remuneradas por seu diferencial e incentivadas ao crescimento.

A gestão dessas competências exige do RH instrumentos que antes nem eram pensados. Assim, a gestão de RH tornou-se um processo cíclico sem inicio e final bem definidos. A seleção de pessoas é feita a partir de demandas observadas na análise dos processos de trabalho, onde necessidades específicas são levantadas, e com a chegada dos novos colaboradores podem evoluir para novas necessidades.

Assim, os instrumentos de gestão no RH estratégico podem ser classificados como:

  • Recrutamento;
  • Treinamento;
  • Análise e revisão dos processos de trabalho;
  • Análise da força de trabalho, etc.

Um dos pontos cruciais nesse processo é a revisão permanente dos processos de trabalho em busca da excelência. A criatividade e as competências individuais são essenciais nessa análise, onde o trabalho é sempre revisto com base nas inovações metodológicas e tecnológicas. Essas inovações podem alterar a demanda por força de trabalho e o perfil esperado dos novos trabalhadores. Por isso, fazer gestão de pessoas é um processo dinâmico e estratégico.Um dos pontos cruciais nesse processo é a revisão permanente dos processos de trabalho em busca da excelência. A criatividade e as competências individuais são essenciais nessa análise, onde o trabalho é sempre revisto com base nas inovações metodológicas e tecnológicas. Essas inovações podem alterar a demanda por força de trabalho e o perfil esperado dos novos trabalhadores. Por isso, fazer gestão de pessoas é um processo dinâmico e estratégico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *