Dicas Valiosas de Como Aproveitar ao Máximo Seu Intercâmbio

A cada ano, milhares de brasileiros embarcam para o exterior com o objetivo de fazer intercâmbio. Cursos de idiomas, programas de trabalho, high school e pós-graduação estão entre as opções mais procuradas. A queda do dólar e os financiamentos tornaram essa experiência internacional mais acessível à classe média. Mas fazer intercâmbio não é uma decisão a ser tomada da noite para o dia, ou seja, é preciso organização e atenção aos mínimos detalhes. Reunimos dicas importantes, sobretudo se você pretende contratar os serviços de uma agência de viagens, que ira ajuda-lo a tomar a temporada no exterior inesquecível.

Em primeiro lugar, é importante pesquisar sobre o país e a cidade que você escolheu, para confirmar se oferecem boas instituições de ensino, cursos e oportunidades de trabalho. Fale com conhecidos que estejam ou estiveram por lá. Além disso, verifique o clima, a cultura e a culinária da região para evitar problemas de adaptação.

Viajar por conta própria é uma opção mais em conta, no entanto, bem mais trabalhosa, sobretudo para quem nunca fez intercâmbio. A matrícula na escola, a reserva do local de hospedagem e a compra da passagem aérea são algumas das atribuições que você terá que fazer. Se não conhece o idioma do pais de destino e não tem alguém para lhe auxiliar na organização do intercâmbio, viajar sozinho toma-se uma tarefa muito mais delicada.

É por estas e outras coisas que tantos estudantes compram pacotes de intercâmbio em agências de viagens, que ficam inteiramente responsáveis por cuidar de todos os detalhes burocráticos. Essa tranquilidade, porém, pode encarecer bastante o seu sonho de estudar no exterior.

Observe o contrato, pois ele deve ser bem claro nas informações

Se você puder pagar mais e contratar os serviços de uma agência, faça buscas na internet, nos sites do Tribunal de Justiça de seu estado ou no Procon para saber se ela é idônea. Um número considerável de ações judiciais envolvendo a mesma empresa não é bom sinal. Nesse caso, as melhores referencias são os amigos e conhecidos. Portanto, peça todas as dicas possíveis sobre a agência e evite aquelas que ninguém conhece. Pesquise preços e condições pessoalmente e nunca deixe uma pergunta sem resposta.

Após a escolha do pacote, vem a assinatura do contrato, a maior prova das atribuições da empresa. O documento deve apresentar, obrigatoriamente e de forma clara, os seguintes dados:

  • Período da viagem,
  • Forma de pagamento,
  • Nome da instituição de ensino,
  • Local ou família de hospedagem,
  • Restituição em caso de desistência,
  • Recepção e traslado no exterior.

Devem constar no contrato também as medidas que cabem à empresa caso o estudante tenha qualquer problema no exterior.

Empresas devem obedecer ao CDC

Assim como a maioria das empresas prestadoras de serviços, as agências de intercâmbio também devem obedecer ao Código de Defesa do Consumidor (CDC), o que proporciona uma certa segurança ao estudante.

Mas é importante frisar que nem todos os imprevistos durante o intercâmbio no exterior são de responsabilidade da empresa. Se os agentes de um aeroporto impedem que o estudante entre em seu território, a agência brasileira nada poderá fazer, pois neste caso, tratam- se de regras de soberania nacional, que permitem que os países “escolham” quem pode ou não ultrapassar suas fronteiras.

De qualquer forma, a empresa deve deixar clara essa possibilidade ao estudante antes da viagem e tentar, mesmo à distância, agilizar seu retorno. O bilhete aéreo nesse caso pode ser cobrado, mas o curso ou programa de trabalho contratado não. Cabe à empresa provar que o dano ao estudante foi culpa de terceiros (escola de idiomas, alfândega, companhia aérea, etc.) e que tomou todas as providências possíveis para ajudar a resolver o problema.

Desbloqueie o cartão antes da viagem

Ao embarcar para o exterior, aconselhamos que o estudante leve uma quantia em dinheiro. Por que, inclusive isso é exigido por alguns países como prova de que o estudante tem como se sustentar durante o intercâmbio.

Para receber e sacar dinheiro, o meio mais utilizado e o cartão de débito internacional vinculado a uma conta corrente aqui no Brasil. Este devera ter a bandeira “Cirrus” ou “Plus” e oferecer a função “saque no exterior”, que deve ser desbloqueada antes da viagem.

Outra forma de sacar dinheiro no exterior já conhecida e divulgada e o “Swift”. Você pode procurar uma agência que trabalhe com câmbio aqui no Brasil e fornecer alguns dados para enviar o dinheiro. Lá fora, o estudante faz o mesmo para sacar a quantia. Essa opção é muito usada por pais que mandam dinheiro aos filhos no exterior.

Há ainda o “Western Union”. Assim como no método Swift, a pessoa que deposita o dinheiro deve preencher uma ficha cadastral. Por esse sistema, o destinatário não precisa ter uma conta corrente no exterior e pode sacar em diversos estabelecimentos conveniados, como bancos, restaurantes. farmácias, lojas, supermercados e agências de viagens. Mas fique atento, pois todos esses serviços cobram taxas que variam de acordo com os cartões ou o banco. Compare e veja qual transação é a mais indicada para você e caso queira mais opções veja este artigo: Cartão pré-pago internacional, realmente é a melhor opção.

Estudante não é obrigado a contratar um seguro viagem pela agência que lhe vendeu o intercâmbio

O Seguro Viagem ou assistência viagem, embora não seja pré-requisito para a entrada em alguns países, é fundamental para a tranquilidade do intercambista. Por esse serviço, o estudante paga um valor e, se passar por imprevistos, como a perda da documentos ou da bagagem, terá o suporte de uma seguradora no exterior. Mas é preciso atenção para a “venda casada” oferecida por algumas agências. Estas não podem se recusar a vender um pacote de intercâmbio se o estudante optar em fazer o Seguro Viagem Internacional com outra empresa. O comprador também tem total liberdade para adquirir seu bilhete aéreo onde quiser.

Espero ter ajudado com estas dicas, e desejo a todos que estão embarcando em um intercâmbio, muito sucesso. E até Breve!

 

 

Sobre Este Autor

Sou mineiro da gema, e como todo mineiro que se preze, apaixonado em escrever.

Postar uma Resposta