Curiosidade Sobre as Algas Marinhas

Principalmente o Brasil, que tem a maior costa de litorais aproveitáveis do mundo, guarda embaixo d’água um incrível reservatório bem valioso para o seu fornecimento de produtos como medicamentos, bem como combustíveis e até mesmo um filtro solar natural de excelente desempenho.

Estas são as algas marinhas, onde o potencial fica muito além dos sushis, de acordo com pesquisas recentemente realizadas através do Departamento de Bioquímica do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (IQ-USP). Com isto temos avanços bem interessantes nas áreas chamadas de bioprospecção, bem como biogeografia e também filogeografia realizado através do Programa Biota-FAPESP.

Sobre as algas marinhas

É interessante citar que por estarem em ambientes considerados de situações adversas, as algas vem a desenvolver como metabólitos secundários, além de moléculas químicas consideradas sofisticadas e diferentes de todas as estruturas que são produzidas por plantas terrestres.

De acordo com vários cientistas já é possível se saber que as algas marinhas podem desempenhar uma função fundamental no ambiente, onde elas respondem por mais da metade do oxigênio que é liberado na atmosfera. E desta forma delas é que saem os dimetil sulfetos que são os principais gases responsáveis pelas formações de nuvens, estas que são consideradas biorremediadoras de águas poluídas e poderão também ser utilizadas como um biomarcador de poluição. As algas ainda poderão ser grandes fornecedoras de compostos únicos e altamente complexos.

A maior parte das moléculas encontradas nas algas marinhas poderão ter uma vasta aplicação na indústria de farmácia ao servir como principal base para a fabricação dos antinflamatórios, bem como os antifúngicos, antivirais, antioxidantes e ainda uma enorme gama de produtos que poderão ser desenvolvidos de forma bem inovadora, estratégica e ainda importantes para o Brasil.

As aplicações das substâncias deverão vir muito além da medicina, em áreas como a agricultura, os antifúngicos que são extraídos das macroalgas poderão ser aplicadas sobre frutas diversas como o mamão, o morango e também o figo, e com isso poderão se aumentar os tempos de vida úteis das frutas na prateleira de pelo menos três a quatro semanas. Com isto podemos até mesmo ganhar mais de um mês em produtos agrícolas que são exportados.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *