Como Lidar com o Barulho dos Vizinhos em Condomínios

Um dos principais problemas em um condomínio em relação a convivência dos moradores é o barulho. São latidos de cães, crianças correndo pelos corredores, música alta, conversas, discussões em alto tom, reformas nos apartamentos, eventos, festas e até mesmo o som de passos são alguns dos exemplos que costumam trazer não somente desconforto aos moradores, como também conflitos entre aqueles que convivem em um condomínio. O que poderia ser resolvido apenas com diálogo pode se torna um impasse para o administrador do condomínio.

O que fazer nesses casos?

O primeiro passo para o administrador de condomínios é criar um regimento interno onde constam as regras do condomínio. Essas regras devem ser apresentadas aos moradores pelo síndico, que pode ser um morador ou mesmo síndico profissional contratado através de uma administradora de condomínios, a fim de que todos saibam de sua existência. Essas regras devem ficar em local visível de grande circulação para que todos possam ver e se lembrar delas e, caso surjam dúvidas, o síndico deve sempre poder contar com as orientações da administradora para estabelecer penalidades. Estando todos cientes do regimento, o próximo passo é ter uma conversa amigável com aquele que porventura estiver infringindo as regras do condomínio. Caso não seja resolvido, o assunto deve ser passado ao síndico que entrará em contato com o morador e, caso necessário, aplicará a penalidade – normalmente uma multa.

Em relação ao barulho, geralmente os condomínios criam um horário de silêncio a partir das 22:00 da noite. No entanto, mesmo durante o dia ainda existe um limite de tolerância para a quantidade de barulho provocada. Além dos limites do condomínio, existem também leis municipais que regulam essas situações – por isso é necessário o conhecimento destas no momento de redigir quais serão as regras que deverão ser seguidas dentro do condomínio.

Cabe ainda ressaltar que a melhor atitude para resolver a grande maioria desses problemas e evitar conflitos e usar a paciência e o bom senso. Veja algumas dicas:

  • O diálogo deve ser sempre a primeira atitude. Se você for um morador que está incomodado com o nível de ruído, tente uma conversa amigável com seu vizinho.
  • Caso o diálogo não funcione, procure conversar com outros moradores. Mais tarde procure o síndico do seu condomínio.
  • Caso o problema persista, em último caso você poderá entrar em contato com a polícia militar do seu município para resolver o conflito.

Não seja o causador do conflito

Se você mora em condomínio, é importante que você também esteja atento se você e sua família também não estão incomodando os outros moradores com barulho:

  • Fique atento, em sua casa, ao barulho de crianças. Estabeleça horários para brincadeiras e atividades.
  • Evite andar com calçados que façam barulho dentro de casa, principalmente durante a noite e na madrugada.
  • Procure usar eletrodomésticos apenas durante o dia. Por exemplo: máquina de lavar, liquidificadores, aspiradores e quaisquer outros tipos de equipamentos que possam emitir ruído.
  • Carpetes e tapetes ajudam a isolar ou cômodo acusticamente pesquise também sobre carpetes que servem como isolantes acústicos.
  • Verifique com seus vizinhos e combine horários caso precise fazer reformas em sua propriedade.
  • Cuidado com o latido de cães. Eduque seus animais de estimação

Caso o barulho esteja vindo de fora dos limites do condomínio, uma opção pode ser entrar em contato com o síndico do prédio vizinho para que ele resolva o problema juntamente com o condômino. Caso seja um evento e o mesmo esteja passando dos limites, existe também a possibilidade de chamar a polícia. Em locais comerciais, onde se encontram bares e casas de festas, é interessante verificar normas e leis municipais antes de acionar a polícia.
Lembre-se que as melhores maneiras de lidar com as situações apresentadas é sempre através do diálogo e do bom senso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *