Arquivo da categoria: Meio Ambiente

Sacolas Biodegradáveis e Oxibiodegradáveis – Conheça a Diferença

Nunca produzimos tanto na história como hoje. Os avanços na tecnologia e o consumismo elevam drasticamente os níveis de produção. Nada mais justo com a natureza e com nós mesmos mudar alguns hábitos para desvencilhar os impactos ambientais.

A sustentabilidade é o ponto de partida para a nova engrenagem mundial. Combustíveis alternativos e sacolas plásticas do bem são propostas que devem ser adotadas para que possamos contribuir com o espaço com o qual compartilhamos.

As sacolas biodegradáveis e oxibiodegradáveis são oferecidas pelo mercado como alternativa ecologicamente correta. Porém, tais opções têm o lado bom e ruim para o ambiente. Antes de tudo, é importante saber a diferença entre estes dois tipos.

Conceito de biodegradável

As sacolas biodegradáveis precisam de organismos vivos para decompor o material plástico. Isso acontece devido à matéria-prima da sacola, que é orgânica, como cana-de-açúcar, mandioca, milho e batata. Assim, os resíduos da decomposição não são tóxicos ao meio ambiente e não são acumulados. Este processo finaliza em aproximadamente um ano, dependendo das condições ambientais em que a sacola estiver.

Porém, há a discussão ética no uso de alimentos para fabricar sacolas, levando em consideração da disparidade mundial na distribuição de alimentos, em que muitos passam fome. Para se ter uma ideia, são usados aproximadamente três quilos de açúcar para conseguir fabricar um quilo de plástico biodegradável. Além disso, há o peso do processo de decomposição, pois são liberados chorume e gases de efeito estufa, aumentando assim os índices de aquecimento global.

Conceito de oxibiodegradável

As sacolas oxibiodegradáveis recebem, na sua fabricação, um aditivo para acelerar a degradação. No final, ele não desaparece, e sim se divide em vários pedaços menores. O lado negativo é que o produto final da decomposição é um pó que facilmente pode entrar em contato com rios, lagos e mares. Enfim, há chances de consumir água com plástico misturado. Além disso, as pequenas partículas podem ser consumidas por animais, causando sérios danos a eles.

Nós estamos aqui, convivendo juntos no mesmo ambiente, somos acompanhantes uns dos outros e os destinos de todos nós, estão ligados uns aos outros, de forma que se eu contribuir para a poluição do rio da minha cidade, as pessoas da minha cidade e das outras cidades onde o rio passa irão sentir o efeito da minha ação, assim como eu sinto quando outras pessoas poluem o ar. Precisamos pensar e principalmente agir de forma a recuperar e preservar um ambiente limpo e saudável para as futuras gerações.

Enfim, se queremos consumir de forma consciente, no sentido amplo da palavra, o adequado mesmo é diminuir ou acabar com o consumo de sacolas plásticas, independente da natureza que elas forem. De uma forma ou de outra, qualquer escolha acarretará, em maior ou menor proporção, algum dano ao meio ambiente.

5 Dicas para Uma Vida Mais Sustentável

Ter uma vida sustentável não exige grandes esforços como muitas pessoas imaginam. Às vezes, mudar pequenos hábitos pode fazer toda a diferença. E como benefício, é possível ter uma vida mais saudável, contribuir com a preservação do meio ambiente e de quebra ainda economizar nas contas, como na de água e luz.

Para poder aproveitar desses benefícios, separamos algumas dicas que você pode seguir e são bem simples.

Recicle o lixo

Separe seu lixo de acordo com o material que ele é produzido. Em casa, é muito comum termos garrafas e embalagens plásticas, latas, vidros e papel. Porém, de nada adianta separar se ele não for encaminhado para a reciclagem, então, se informe na sua rua existe a coleta seletiva ou então procure um ponto de coleta próximo.

Reciclando material como papel e galhos, eles passarão por um triturador de papel ou um triturador de galhos, para ganhar uma nova forma e assim se transformar em um novo produto.

Aproveite a iluminação natural

Evite acender as luzes durante o dia. O ideal é abrir as cortinas e aproveitar ao máximo a luz do sol. Com isso, é possível evitar o consumo de energia com a utilização de lâmpadas, além de manter o ambiente fresco devido à ventilação natural.

Economize água

Não deixe a torneira aberta enquanto escova os dentes e tome banhos rápidos. Isso evita o desperdício de água e de quebra ainda reduz a conta de água. Torneiras pingando e vazando também podem ser um problema, então, se atente à manutenção delas.

Use o transporte público ou carona

Usando o transporte público ou carona, é possível evitar a emissão de poluentes no ar, além de economizar com o combustível e a manutenção do carro. Então, junte os colegas e vão todos juntos.

Cuidado com os eletrodomésticos

Na hora de escolher os eletrodomésticos, dê preferência aos que possuem selo de consumo de baixa energia. Em casa, tire os equipamentos da tomada sempre que não tiver utilizando e evite deixá-los ligados quando não estiver no local.

Composição do Ferro Ligas

Ferro ligas são ligas de ferro que contêm um ou mais elementos químicos, ela é uma liga de ferro com um elemento diferente de carbono. Estas ligas são usados ​​para adicionar características específicas para outros elementos como o metal fundido, usado geralmente na siderurgia. O termo ferro ligas é utilizado para incluir todas as ligas que introduzem elementos reativos ou sistemas de liga, tais como sistemas de alumínio à base de cobalto e níquel.

Um exemplo é o silício metálico é consumido na indústria de alumínio como um agente de liga e na indústria química como matéria-prima na base de silício fabricação de produtos químicos. É o ferro ligas que irá transmitir qualidades distintivas ao aço ou ao ferro fundido, é esta liga que desempenhas funções importantes durante o ciclo de produção dos metais. A indústria de ferro ligas está diretamente associada com as industrias de ferro e aço, sendo as empresas siderúrgicas e metalúrgicas os maiores consumidores de ferro ligas .

Os principais tipos de ferro ligas são os ferro ligas de cromo, manganês e silício. O manganês é essencial para a produção de praticamente todos os aços. O manganês é usado para neutralizar o efeito nocivo do enxofre e, também como elemento de liga. O silício é utilizado principalmente para desoxidação do aço e como um elemento de liga de ferro fundido. Cromo, cobalto, colômbio, cobre, molibdénio, níquel, fósforo, titânio, tungstênio, vanádio, zircônio e os elementos de terras-raras estão entre os outros elementos que contribuem para a dar características especificas para várias ligas de aço e ferro.

Existe uma variedade de tipos de forno para a produção de ferro ligas , que inclui fornos elétricos de arco, fornos de reação e células eletrolíticas. Para as principais ligas de ferro e, provavelmente, para algumas ligas metálicas especiais, existes materiais alternativos para uso ferro ligas , principalmente liga de sucata e óxido. Existe uma variedade de tipos de forno para a produção de ferro ligas , que inclui fornos elétricos de arco, fornos de reação e células eletrolíticas. Para as principais ligas de ferro e, provavelmente, para algumas ligas metálicas especiais, existes materiais alternativos para uso ferro ligas , principalmente liga de sucata e óxido.

Como Implantar Um Sistema de Energia Solar em Casa

Nos últimos tempos, foi crescente o aumento das preocupações a respeito da crise energética, o que levou a um forte investimento por buscas alternativas de obtenção de fontes de energias renováveis. Toda essa movimentação tem levado pessoas a querer utilizar a energia solar em casa. Afinal, a energia que vem através do sol é capaz de apresentar vantagens nas tarefas do dia a dia, unindo consciência ecológica à economia, por parte do usuário.

A instalação de sistema de energia solar propicia a geração de cerca de 70% de toda a energia consumida em um local, o que representa economia – de R$ 200 em média, todo mês – pois será uma geração gratuita de energia.

Instalação das placas solares

Esse tipo de serviço deve ser feito por uma empresa, com profissionais capacitados e experientes, pois poderão prestar, mais tarde, total assistência.

Qualquer habitação pode receber o sistema de energia solar, desde que observados os seguintes detalhes: o encanamento precisa ser duplo, com passagem individualizada para água quente e fria; casas e prédios pequenos poderão receber a instalação com facilidade; contudo, caso o apartamento, individualmente – independentemente do resto dos condôminos –, deseje fazer uso da energia solar, precisará estar localizado na cobertura, ou estar próximo aos andares mais elevados, para uma captação mais ampla da radiação solar. No caso de unidades em andares intermediários, a instalação individual ficará comprometida.

Vantagens da energia solar

  • Ao contrário das redes elétricas tradicionais, aqui pode-se descentralizar o processo, com cada unidade habitacional, sendo responsável pela energia a ser consumida. Sendo assim, as pessoas detêm mais poder sobre o processo;
  • Instalação simplificada, além de dispensar as manutenções frequentes, verificadas em casos como postes de iluminação e transformadores;
  • Os painéis são duráveis, estáveis e são montados por módulos, ocupando áreas de forma discreta. Todo o retorno do investimento inicial é garantido e a economia fica para sempre.
  • Esse tipo de energia é limpo, pois é livre de resíduos; seguro, pois não há possibilidade de acidentes; constantemente renovável e independente.

A Área do Direito Ambiental

O segmento de direito é área que chama muito a atenção, pois praticamente todos os assuntos abrangem direito, e isso acaba sendo um fator de suma importância, afinal de contas é muito comum nos depararmos com várias áreas de direito que estão em pleno desenvolvimento e que realmente podem oferecer muita qualidade. Algumas áreas do direito podem não ser tão utilizadas e isso realmente pode se tornar um assunto diferenciado, sendo com certeza um fator muito interessante e que realmente deve ser levado em consideração. Entre uma das áreas do direito que é pouco conhecida é a área do direito ambiental.

Direito Ambiental – Informações

O direito ambiental é uma área do direito que chama muito a atenção e que também acaba gerando muitas duvidas, essas duvidas consistem principalmente em relação aos profissionais que atuam nessa área e o que o direito ambiental representa e faz dentro do país, sendo com certeza um fator muito interessante e que realmente deve ser levado em consideração. Esse conceito geopolítico ou política ambiental é com certeza um fator de suma importância e que realmente deve ser levado em consideração.

Diferente do que muitas pessoas imaginam, essa área do direito tem finalidade criar uma regulamentação na área de uma determinada região, sendo com certeza um fator muito interessante e que realmente deve ser levado em consideração. Essa área do direito acaba chamando muito a atenção por abranger outras áreas do direito, tais como a área de direito constitucional, direito civil, direito administrativo, direito processual, direito penal e vário outros fatores muitos interessante e que realmente deve ser levado em consideração.

Por ser uma área do direito bastante complexa, a área do direito ambiental sempre gera bastante assunto, sendo com certeza um fator muito interessante e que realmente deve ser levado em consideração. Lembrando que os profissionais nesse segmento na maioria das vezes atuam em instituições públicas, sendo com certeza um fator muito interessante e que realmente deve ser levado em consideração.

Lembrando que os profissionais nesse segmento na maioria das vezes atuam em instituições públicas, sendo com certeza um fator muito interessante e que realmente deve ser levado em consideração.Lembrando que os profissionais nesse segmento na maioria das vezes atuam em instituições públicas, sendo com certeza um fator muito interessante e que realmente deve ser levado em consideração.Lembrando que os profissionais nesse segmento na maioria das vezes atuam em instituições públicas, sendo com certeza um fator muito interessante e que realmente deve ser levado em consideração.

O Desenvolvimento do Direito Ambiental no Brasil

O Brasil está em pleno desenvolvimento, justamente por isso é muito comum nos depararmos com muitos profissionais que atuam em áreas que são pouco conhecidas entre os brasileiros, assim como no caso dos profissionais que atuam no segmento de direito ambiental, o profissional que atua nesse segmento é  pouco conhecido entre a maioria das pessoas, justamente por ser uma área nas quais a grande maioria não necessita de serviços, por isso esses profissionais não são muito conhecidos. Em todo caso é muito comum nos depararmos com várias pessoas que estão se formando nessa área.

Informações sobre o direito ambiental

O direito ambiental é área de conhecimento jurídico e que estuda diretamente as interações entre os homens e a natureza, o que realmente é um assunto que chama muito a atenção, pois é um assunto que oferece muitas informações e a maioria das pessoas querem saber sobre a interação entre a natureza e o homem cada vez mais próximo da natureza. No Brasil a natureza é um dos bens mais preciosos, por isso todas as áreas que abrangem esse assunto são sempre muito bem aceitas.

Lembrando que atualmente existem muitas instituições que estão a procura de profissionais especializados nesse segmento, sendo que muitos dos profissionais formados em direito ambiental acabam procurando os concursos públicos, pois é uma ótima forma de adquirir uma vaga de emprego de qualidade e que oferece uma boa média salarial. Sem contar que existem muitas instituições governamentais que já contam com contratos de pessoas que ainda estão estudando, mas que devido a falta de profissionais já tem uma vaga de emprego junto a instituição.

Ensino do direito ambiental

Atualmente existem muitas instituições de ensino que oferecem esse tipo de curso, inclusive algumas instituições federais, pois acaba sendo de interesse do governo a aquisição de profissionais nesse segmento, sendo com certeza um fator muito interessante e que realmente deve ser levado em consideração. Sem contar que existem muitas instituições privadas que também oferecem esse tipo de curso.

Atualmente existem muitas instituições de ensino que oferecem esse tipo de curso, inclusive algumas instituições federais, pois acaba sendo de interesse do governo a aquisição de profissionais nesse segmento, sendo com certeza um fator muito interessante e que realmente deve ser levado em consideração. Sem contar que existem muitas instituições privadas que também oferecem esse tipo de curso.

 

Vantagens de Plantar Árvores Nativas ao Invés de Exóticas

O que exatamente são árvores nativas? São árvores que se adaptaram em um ambiente particular por muitos anos sem qualquer influência humana. Eles oferecem muitos benefícios tanto para as pessoas como para a vida selvagem e ao ecossistema. Infelizmente, muitas pessoas usam árvores exóticas, que podem se tornar invasivas. Isso quer dizer que elas tendem a competir por espaço com as árvores nativas e muitas acabam por se espalhar por toda a terra. Em muitas comunidades suburbanas há mais plantas exóticas do que nativas, e é por isso que há cada vez menos animais selvagens.

Você sabia que muitos de nossos belos pássaros e as populações de outros animais selvagens estão ameaçados, como resultado da perda de habitat? Alguns já foram até mesmo extintos. As árvores nativas também sofrem por conta das pragas vindas do estrangeiro. Essas pragas, habituadas a se alimentar das plantas exóticas, quando introduzidas em outros ambientes começam a se alimentar das espécies nativas, e como estas não possuem qualquer defesa, são extremamente prejudicadas. Se mais pessoas usassem plantas nativas, elas poderiam se beneficiar de muitas maneiras.

Vantagens de plantar árvores nativas

Economia de dinheiro

Você sabia que com o cultivo de árvores nativas são menores os gastos com regas e outros tipos de manutenção? Não se esqueça que essas árvores se adaptaram ao seu ambiente por milhares de anos antes de você, o que significa que elas podem muito bem sobreviver por conta própria. Normalmente, você só precisa regá-las até elas se estabelecerem no solo e, a partir de então, elas se tornam muito tolerantes à seca. Pense em quanto dinheiro você poderá economizar.

Vida selvagem

Plantas nativas evoluíram com os animais nativos há milhões de anos. Muitas aves, mamíferos e insetos dependem de plantas nativas para sobreviver. Se você plantar uma variedade de árvores nativas em seu quintal, você pode esperar para ver muitos tipos diferentes de pássaros e borboletas. Você nunca vai ter um momento de tédio. Você também vai contribuir para ajudar a assegurar a sobrevivência de muitas espécies. É uma relação ganhar-ganhar para você e para os animais.

Valor ornamental

Acredite ou não, muitas árvores nativas são tão excepcionalmente bonitas como as árvores exóticas. No entanto, eles não são tão populares porque elas não são tão vendidas em viveiros. Exemplos de árvores nativas brasileiras são o pau-brasil, a jaboticabeira, a pitangueira, os ipês, entre tantos outros. O triste é que muitos brasileiros raramente verão essas plantas, porque elas estão perdendo cada vez mais espaço para as árvores exóticas.

Guia Rápido de Como Fazer Compostagem

Fazer compostagem em casa usando o lixo da sua cozinha não é difícil. No entanto, antes de jogar todas as suas sobras em uma caixa de compostagem, é aconselhável estar ciente do que pode ser colocado em seu composto e que não pode. Você sabia que cada brasileiro gera cerca de meio quilo de lixo orgânico por dia, como sobras de comida e outros resíduos que poderiam ser transformados em adubo? Aqui está um breve artigo sobre como você pode começar a ajudar a reverter este problema e ainda conseguir um ótimo adubo natural e gratuito.

Como mencionei antes, nem todas as sobras de alimento são adequadas para a caixa de compostagem. Restos de vegetais e frutas funcionam bem. Carnes e óleos não. Os vegetais, como sobras de frutas e legumes, se decompõem facilmente e em pouco tempo. Carnes, no entanto, tendem a atrair muitas moscas e até pequenos animais para o seu composto. Além disso, os odores que a carne em decomposição produz não são nada agradáveis. Confira nossa lista:

O que pode usar na compostagem

  • Restos vegetais
  • Grãos e massas
  • Pães e cereais
  • Borra de café e filtros
  • Saquinhos de chá
  • Cascas de ovos
  • Guardanapos de papel

O que não usar na compostagem

  • Carnes em geral
  • Queijo
  • Óleos
  • Manteiga
  • Qualquer produto de origem animal
  • Comida temperada (sal, vinagre)

Ao juntar uma boa quantidade de material, escolha uma caixa de madeira, isopor ou plástico e coloque o material para compostagem, sempre junto com uma quantidade igual de terra, folhas secas ou papel. Deixe o composto levemente úmido, aerado e em local sombreado. A dica é picar os pedaços grandes antes de colocar na caixa de compostagem para acelerar o processo; Isto é especialmente útil com cascas de ovos e cascas de frutas mais duras. Da mesma forma, folhas finas como alface, por exemplo, não será necessário qualquer pré-condicionado antes de colocá-la na compostagem.

Tratamento de Águas Residuais e sua Importância

Poluição causada pelas águas residuais é um dos problemas principais nas cidades. Águas residuais são comumente drenadas para os rios sem tratamento. O descarte descuidado de águas residuais conduz à criação de uma cadeia de problemas como a propagação de doenças, eutrofização da água, etc.

Toda água que flui no esgoto após a sua utilização para fins domésticos, industriais e outros é denominada como águas residuais. Em situações ideais, o esgoto é canalizado para fora das cidades para receber tratamento. Maior parte do esgoto contém água como componente principal, enquanto outros constituintes incluem resíduos orgânicos e produtos químicos. A poluição da água através do não tratamento de águas residuais é observada principalmente nos países em desenvolvimento. Nestes países, a eliminação das águas residuais na maioria das vezes não é feita de forma adequada.

Principais causas de poluição de águas residuais

O manuseio inadequado de águas residuais é a principal razão por trás da poluição da água. O esgoto é jogado em grandes quantidades nos rios causando problemas de saúde na população como, por exemplo, diarreia.

O não tratamento de águas residuais é um dos principais problemas de poluição atualmente. Os materiais contidos nas águas residuais contem inúmeros patógenos e produtos químicos nocivos a saúde humana. Os detergentes liberam fosfatos na água e permitem o crescimento exagerado de algas e jacintos de água, provocando a eutrofização de lagos e rios.

Efeitos nocivos da poluição de esgoto

Patógenos de águas residuais espalham muitas doenças. Água estagnada favorece o crescimento de mosquitos, como os causadores da dengue e da malária. Outra doença que se espalha através da água contaminada é tifóide. Águas residuais também podem conter protozoários como Cryptosporium e Giardia. Estes patógenos representam um grande risco para a saúde humana. A água poluída é, portanto, grande agente transmissora de micróbios patogênicos diversos.

O excesso de nutrientes químicos nos corpos de água é denominado como eutrofização. É um dos muitos problemas causados ​​pela poluição da águas residuais. Degradação da qualidade da água, a redução do número de peixes e queda no nível de oxigênio da água são os principais efeitos da eutrofização. O aumento da concentração de fosfatos, nitratos e outros produtos químicos, incluindo os resíduos orgânicos em corpos de água estimulam o crescimento excessivo de algas e bactérias. Diminuindo assim o oxigênio da água e prejudicando inúmeros animais aquáticos.

Toxinas liberadas em rios através do não tratamento de águas residuais são consumidas pelos peixes e outros organismos, aumentando assim a possibilidade de toxinas que entram na cadeia alimentar. Os recifes de corais são afetados pela poluição de esgoto em todo o mundo. Águas residuais são despejadas sem tratamento nos oceanos afetam os recifes de corais enormemente. Toxinas presentes em águas poluídas inibem o crescimento de corais.

Massas de água na sua forma natural contêm muitos compostos químicos diferentes, como bicarbonatos, nitratos, cloretos, sulfatos, etc Aumento na quantidade destes compostos causam muitos problemas. Por exemplo, a água torna-se imprópria para o consumo e para a irrigação. Os sólidos totais dissolvidos (STD) presentes na água devem ser inferiores a 500 mg / g para a água a ser considerada potável. A água que contém sais não é útil para a irrigação, entretanto a utilização de tal tipo de água para fins agrícolas acarreta a salinização do solo, impedindo o crescimento de vegetais e causando a erosão do solo.

Tratamento de águas residuais

Se a águas residuais forem tratadas antes da sua libertação para rios, a maior parte dos problemas relacionados com a poluição estaria resolvida. Remoção de contaminantes é o principal objetivo do tratamento de águas residuais. Um processo de pré-tratamento ajuda na separação de materiais como óleos, gorduras, cascalho e areia a partir da água poluída. Ela é realizada por filtração de águas residuais. Materiais orgânicos dissolvidos na água residual são tratados com micróbios. Isso ajuda a converter os resíduos em uma massa sólida que pode ser facilmente separada em seguida. Após o longo tratamento biológico, o efluente já parcialmente puro é tratado com desinfetantes químicos. Instalações de tratamento de esgoto podem gerar água clara e limpa no fim do processo.

Recuperação das zonas úmidas é um dos meios de tratamento de águas residuais. As zonas úmidas ajudar no processamento de água, esgoto, naturalmente, sem uso de qualquer método artificial. A ideia subjacente à recuperação das zonas úmidas é de que as bactérias presentes nelas diluiriam os nitratos e fosfatos. Isso ocorre de formas parecidas nos processos em que plantas são usadas no tratamento de esgoto.

Tratamento de águas residuais é uma necessidade, especialmente quando as questões ambientais são uma preocupação no mundo de hoje. Os esforços devem ser tomados para purificar os efluentes. Isso não só beneficia os seres humanos, mas também ajuda a preservar a fauna e flora local.

Desafios do Direito Ambiental

Com as pessoas cada vez mais preocupadas com as questões ambientais, e como elas afetam o nosso dia a dia, é natural que as atenções estejam também voltadas ao direito ambiental e todo o conjunto de normas e leis que são feitas pelos senadores e deputados. Este conjunto de normativas possuem o principal objetivo de preservar os recursos naturais, que estão cada vez mais sendo desperdiçados e desrespeitados.

Com base no surgimento de novas tecnologias e também de novas demandas, é fundamental que o direito ambiental consiga acompanhar o surgimento destas novas necessidades da sociedade como todo. Estes são os grandes desafios que precisam ser enfrentados por profissionais desta área:

Questões do desmatamento

O desmatamento sem dúvida é um dos assuntos delicados que acaba caindo nos colos dos juristas e também dos advogados que atuam juntamente ao direito ambiental. Existe uma grande briga política e econômica em torno das mudanças das leis do código florestal, por exemplo. O que acabou acontecendo, como vimos, foi a aprovação de um conjunto de leis dúbias, que acabam dificultando a vida dos juristas na hora de darem a sentença para um ou para outro lado. É importante que o Brasil comece a encarar estes desafios de frente.

Lixo

Outro assunto de suma importância que também acaba sendo pauta do direito ambiental são as questões relativas ao lixo urbano. Cada vez mais a nossa sociedade acaba produzindo mais lixo, enquanto que as cidades não estão preparadas para a coleta e para o fim dos mesmos. Para ser uma ideia da gravidade do problema, hoje em dia apenas sete cidades contam com um serviço de coleta de lixo seletiva que atinja toda população: Santos, Santo André e São Bernardo do Campo, em São Paulo; Itabira (MG) e as capitais Curitiba (PR), Porto Alegre (RS) e Goiânia (GO).

Além um desafio que também deverá ser enfrentado no âmbito do direito ambiental é a responsabilidade das empresas sobre as categorias de lixos indústrias, aquelas que podem prejudicar seriamente o meio ambiente, e também sobre o lixo tecnológico e farmacêutico, já que o Brasil ainda não tem uma política clara em nenhum destes assuntos.