Arquivo da categoria: Ciências

Ferro Cromo e Suas Características

O ferro cromo, faz parte do ferro ligas, e é uma liga metálica composta por ferro e cromo, nas seguintes proporções: 50% (cinquenta por cento) e 70% (setenta por cento) respectivamente. Ele é utilizado na produção de aços resistentes à corrosão, aços de alta liga e aços inoxidáveis, sendo o principal componente do cromado que é utilizado em rodas e acessórios de ferro, já que ele consegue deixar o acessório com brilho que não desbota, principalmente devido ao fato de ele não oxidar.

Um dado importante é que a produção de ferro ligas de ferro cromo está diretamente ligada a produção de aço inoxidável. Os aços inoxidáveis são usado nas industrias de celulose, automobilísticas, químicas, em produtos da linha branca e até em alimentos. Dentro dos ferros ligas, temos três tipos de ferro cromo: ferro cromo alto carbono, ferro cromo baixo carbono e ferro silício cromo, cada um com sua característica própria e determinadas aplicações.

O ferro ligas, ferro cromo alto carbono, de forma FeCr AC, tem como característica básica o teor de carbono acima de 4%. Ele é uma liga composta por ferro, cromo e silício, usado para a fabricação de diversos tipo de aço e outras ligas especiais. É utilizado em industrias de automóveis, onde usa-se aços de altas ligas, na produção de aços de alta resistividade elétrica, aço resistentes à corrosão e anti-oxidação.

O ferro ligas, ferro cromo baixo carbono é utilizado em produtos de bens de consumo principalmente. Sua característica é que o teor de carbono está sempre abaixo de 0,15%, e segue a mesma composição do ferro cromo alta carbono. O ferro cromo baixo carbono, de nomenclatura FeCr BC, tem a utilização industrial similar ao da FeCr AC, mas também é usado na correção do teor cromo na produção de aço, sem alterar o carbono.

O terceiro tipo de ferro cromo, da família ferro ligas, o ferro silício cromo, uma liga de ferro, cromo, silício, como o próprio nome já diz, aliado a outros elementos. Sua principal aplicação é na produção de ferro cromo baixo carbono. Um detalhe importante é que o cromo não possui substituo na produção de aço inoxidável, por isso a utilização da liga ferro cromo é para esta produção.

 

 

Desmagnetizadores de Materiais

Muitos equipamentos feitos de ligas metálicas, ao final de seu uso ficam magnetizados. Isso de deve ao fato de que estes metais possuem uma grande concentração de ferro. O comportamento magnético dos materiais ferrometálicos está diretamente ligado ao comportamento dos domínios magnéticos e à ação dos campos magnéticos.

Os domínios magnéticos são regiões microscópicas onde todos os momentos magnéticos atômicos estão alinhados. Ao se tornarem magnetizados, os equipamentos atraem ou repelem outros feitos do mesmo material. Eles ficam eletricamente carregados. Para que possamos usá-los novamente, é necessário o uso de equipamentos de desmagnetização.

Causas da magnetização

A magnetização de equipamentos ferrometálicos pode ocorrer de diversas formas, dependendo do modo empregado.

Por indução

Ocorre quando o material entra em contato com um ímã. Normalmente acontece quando utilizamos placas magnéticas de fixação ou uma base que seja magnética.

Por atrito

Quando equipamentos ferrometálicos entram em atrito, em questão de segundos podem trocar cargas elétricas, formando um campo eletromagnético.

Por indução eletromagnética

Quando a peça ferrometálica é exposta a campos eletromagnéticos formados por indutores (bobinas). Estes campos podem ser contínuos ou alternados.

Problemas com magnetismo residual

Durante a fabricação de algumas peças metálicas (pregos, parafusos, etc.), pode haver magnetismo residual gerada pela aglomeração destes materiais. Isto pode afetar o funcionamento de uma máquina onde a peça for empregada.

Desmagnetização

A desmagnetização consiste em passar um objeto ferrometálico para o estado de magnetização nula. Pode-se conseguir desmagnetizar um objeto de duas maneiras: aquecendo-o até o estado de temperatura superior à do ponto curie (em torno de 70º C dependendo do material) ou reduzindo sua intensidade do campo magnético. O fator de desmagnetização de um objeto varia muito, sendo que, sua forma geométrica é o principal fator a ser levado em conta.

Modelos de equipamentos desmagnetizadores

Existem no mercado equipamentos de desmagnetização de modelos diferentes, que são usados em trabalhos profissionais onde materiais ferrometálicos são empregados.

Desmagnetizador Bancada

É um equipamento totalmente manual, de uso intermitente. São utilizados em objetos pequenos, como paquímetros, chaves de fenda, ferramentas de corte, estampas, relógios, etc.

Desmagnetizador túnel

O desmagnetizador túnel é adequado para moldes, vergalhões de aço trefilados ou retificados, esferas de aço, rolamentos e ainda quando seu pretende desmagnetizar em regime de produção intermitente contínuo ou intermitente.

O Que é Um Etilômetro?

Bebeu demais? Então não dirija. O Brasil está levando a sério nos últimos anos, o cuidado nas estradas em relação ao álcool e direção. Só pra ter uma ideia do tamanho do problema de álcool e direção, em 2011 só entre o réveillon de 2010 para 2011 e primeiros dias do ano de 2011, mais de 500 mortes no trânsito foram notificadas, sem contar o número assustador de mais de 7.200 feridos! 

De 2012 para 2013 a polícia federal brasileira diz que houve uma queda de 18% nos acidentes, porém ainda é alto o número de mortes porque alguém de um dos carros bebeu a ponto de não conseguir dirigir com atenção. O Etilômetro é o mesmo que bafômetro e é usado pela polícia para saber o teor de álcool no sangue dos condutores de automóveis. Com a ajuda do luxímetro, eles podem parar um carro onde é perceptível que o motorista está bêbado. Saiba mais neste artigo.

Etilômetro

No Brasil pra quem bebeu demais e mesmo assim insiste em pegar um volante de um carro para dirigir, o etilômetro ou simplesmente bafômetro já está pronto nas mãos dos policiais para pegar essa pessoa. O etilômetro é um aparelho pequeno, um pouco maior que a palma da mão de um homem e serve para saber o nível de álcool que está presente ou não no organismo de uma pessoa. 

Pessoas que bebem de cair e dirigem, agora em estradas federais e estaduais podem começar a passar sérios problemas com a polícia, pois mesmo não sendo obrigatório que a pessoa faça o teste, os policiais e outras testemunhas podem dizer se a pessoa está ou não bêbada e retirar sua carta de motorista além ir preso e ter seu carro apreendido.

Luxímetro

Outro aparelho que ajuda a polícia e peritos a solucionar possíveis crimes principalmente em locais de eventos com grande concentração de pessoas é o luxímetro. O Luxímetro é um aparelho que é usado para medir o nível da luz em um local. Se estiver muito forte ou fraca a luz de um lugar, o luxímetro consegue perceber e detecta através de um sensor no aparelho. 

O luxímetro pode salvar vidas quando é preciso, por exemplo, sair correndo de um local cheio de gente quando a luz não está em condições visuais necessárias para ver a saída. Se tiver muito forte pode ofuscar e se fraca cansar a visão das pessoas e só o luxímetro consegue controlar essa iluminação.

Descubra o Que é Terrômetro

Se você está construindo sua casa ou está dando uma renovada nos fios elétricos, saiba que é importante você fazer aterramento elétrico. O aterramento elétrico evita que seus aparelhos elétricos e eletrônicos sofram queimas por conta do curto circuito e possa haver até possíveis acidentes com tomadas e disjuntores. O terrômetro é o aparelho que mede o quanto esse aterramento estará sendo realmente eficiente, percebendo através de seus sensores se a terra tem resistência suficiente para ter um aterramento de pequeno ou grande porte como no caso de empresas e indústrias.

Assim como o terrômetro, o dosímetro é um tipo de aparelho que serve para evitar problemas,  preservando exclusivamente a vida do ser humano. O dosímetro garante uma medição precisa para saber qual o grau de radiação presente no organismo de uma pessoa e assim garantir a saúde dela e seu tratamento caso haja níveis elevados de produtos químicos e radioativos. Veja mais sobre terrômetro e dosímetro.

Terrômetro

Imagine que você está em casa assistindo um filme e de repente começa uma chuva torrencial. Você está tão entretido no filme que nem percebe que precisa retirar os aparelhos da tomada e aí um raio cai bem em sua casa causando a maior dor de cabeça: seus aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos todos, acabam de serem queimados. Nessa hora você se lembra de que se tivesse feito um aterramento elétrico, poderia ter evitado esse problema e até nem teria precisado pensar em retirar os aparelhos da tomada.

Com um terrômetro você poderia controlar e medir a eficácia da resistência do solo em receber as descargas elétricas dos raios e não precisar mais ter que se preocupar com chuvas fortes. O terrômetro é um medidor eficiente que geralmente engenheiros usam para medir a resistência do solo para aterramento, garantindo mais segurança para você.

Dosímetro

Já o dosímetro é um aparelho eficiente para quem está com problemas com radioatividade. Pessoas que foram expostas a aparelhos ou produtos químicos com aditivos radioativos precisam fazer exames que constatem que sua saúde está bem e não há indícios de altas taxas de radioatividade no organismo, nesse caso é preciso usar o dosímetro para medir essas taxas de radioatividade. Caso haja problemas com taxas anormais de radiação no organismo, a pessoa é instruída a fazer o tratamento necessário para que haja uma normalização dessas taxas e ela possa viver uma vida saudável por muitos anos e sem vestígios de doenças graves.