Cabos de Aço na Atualidade

A segurança dos cabos de aço é algo que sempre está em evidência, pois são usados em peças teatrais, cinema e esportes de aventura, além de ser necessário na arquitetura e seguranças em geral. E muitas vezes o comprometimento deste material pode colocar em risco a segurança de quem realiza atividades com os cabos de aço.

Além das atividades acima citadas, os cabos de aço estão presentes nas indústrias, sistemas de guinchos, gruas e guindastes, por exemplo. Também contamos com os cabos de aço em máquinas que fazem parte do cotidiano, como elevadores, mecanismos automotivos e, até mesmo, em operações médicas como, por exemplo, a colocação de um catéter. Ou seja, os cabos de aço estão presentes em quase todas as atividades normais dos nossos dias mesmo que não demos atenção para isso.

Os cabos de aços foram criados em 1834, pelo alemão Wilhelm August Julius Albert, e  desenvolvidos para substituir as correntes utilizadas nas minas de carvão. Em sua primeira versão eram formados por três pernas, nome dado a um conjunto de arames trançados, sendo cada uma feita com apenas quatro arames. Neste modelo os cabos de aço não possuíam “alma”. Alma é a parte central da estrutura atual, ela pode ser composta por fibras naturais ou aço.

Para o bom funcionamento os cabos de aço de alta resistência precisam de um da  manutenção periódica, feita por um profissional. É necessário seguir à risca as normas de uso fornecidas pelo fabricante. Todos os cabos de aço passam por  testes para que sua utilização aconteça dentro de padrões estabelecidos. Entre os pontos mais básicos de atenção estamos falando da carga segura de trabalho versus carga transportada e a vida útil, pois é natural que com o passar do tempo ocorra desgastes (arames rompidos, deterioração da alma, fadiga dos arames) e surja a necessidade de substituição.

Uma sugestão é fazer uma inspeção frequente e checar detalhes básicos como: pontos de corrosão, fios partidos e sobreposição de arames. Durante a inspeção é importante que o profissional analise o comprimento total dos cabos. Neste caso, é importante também inspecionar a instalação dos cabos (tambores e polias) em cada tipo de maquinário.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *