Todos os posts de Sophia

Consumo das Famílias Poderá Subir em 2016

Só em janeiro deste ano, o avanço na intenção de consumo foi de 1,3%. Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) a intenção de consumo registrou um aumento em janeiro deste ano. Em dezembro do ano passado a intenção de consumo já havia subido 0,1%, após mais de dez meses de queda. De acordo com a CNC, a perspectiva profissional (2,4%) ou de consumo (0,3%) e a intenção de compra a prazo (0,8%) das famílias melhoraram consideravelmente. Já nesse ano, o avanço  de 1,3% foi observado em todas as faixas de renda, tanto para famílias que recebem abaixo de 10 salários mínimos como também para as com rendimento acima da faixa.

Essa alta no índice pode ter sido influenciada por uma maior perspectiva para os próximos meses, o que aumentou a confiança das famílias em janeiro. Procurando por uma recolocação no mercado de trabalho? Acesse Jobtonic e encontre milhares de vagas em Jobtonic Campinas e em todo o Brasil.

Entre os sete componentes analisados na pesquisa, todos registraram alta em comparação aos resultados obtidos em dezembro de 2015, que já tinha registrado um suave acréscimo, dando maior destaque para a perspectiva profissional. A entidade também explica que as expectativas sobre o mercado de trabalho tiveram uma melhora de 1,5% ao longo do mês. A perspectiva de consumo também apresentou boa expectativa, com um avanço de 3,3%. Além disso, neste mês de janeiro entrou em vigor o novo piso do salario mínimo, que aumentou em R$ 92 – subindo de R$788 para R$880.

Com essa mudança, outros benefícios como o seguro-desemprego, o abono salarial e o INSS serão influenciados pelo aumento do salário mínimo. Com essa ação, o governo espera estimular o mercado de comércio e serviços, injetando mais de 2 bilhões em circulação, lembrando que esse foi o maior aumento já registrado na história.

Apesar da evolução no padrão de consumo das famílias brasileiras entre o final de 2015 e janeiro de 2016, a ICF está em nível baixo se formos analisar seu histórico, podendo vir a sofrer novas quedas. No confronto interanual, nenhum dos componentes da ICF registrou avanço, mas, sim, o contrário. Segundo dados da CNC, cerca de 72% das famílias acham que o momento é desfavorável para a compra de duráveis. Já o nível de consumo revela o 2º pior subíndice, com uma queda de 45,1% em relação ao mês de janeiro de 2015.

A entidade ainda afirma que o cenário atual do comércio havia sido marcado pela deterioração de suas vendas durante boa parte de 2015, sem contar as 945 mil vagas formais fechadas. Com base em análises sobre as condições atuais e previsões futuras da economia, estima-se que o volume de vendas irá retrair em 3,7% nesse ano.

Imóveis Usados São os Mais Vendidos

O atual momento de crise econômica atravessado pelo Brasil tem feito com que construtoras, imobiliárias e corretoras lancem mão de soluções criativas para se livrarem de imóveis fechados e evitar o prejuízo.

O cenário de incertezas quanto ao rumo da economia no país, a oscilação das taxas de juros, o aumento das demissões e do desemprego tem refreado o consumo da grande massa trabalhadora no Brasil. Isso impacta o mercado imobiliário, e a considerável queda nos preços de imóveis em 2015 tem mostrado isso.

Em 2015, a venda de imóveis usados cresceu vertiginosamente – especialmente a venda de apartamentos. Isso mostra que, mesmo com a crise na economia, muitos brasileiros não estão abrindo mão do sonho da casa própria.

Crise = preços baixos

Um dos principais efeitos da crise econômica foi a significativa queda nos preços no mercado imobiliário. Além da natural desvalorização e da crise na demanda, construtoras, corretoras e imobiliárias têm oferecido descontos substanciais para se livrarem de imóveis vazios e minimizarem prejuízos.

Por isso, o atual cenário de crise pode ser uma oportunidade imperdível de investir no mercado imobiliário. Com os preços em franca queda, essa pode ser uma chance de ouro e que pode demorar muito tempo para retornar.

Venda de usados cresceu principalmente em São Paulo

São Paulo é o carro-forte da economia no Brasil, e a importância desse estado no mercado imobiliário brasileiro é induvidosa. Muito em virtude disso é que o fato de os imóveis usados terem apresentado números melhores se deve, sobretudo, ao bom desempenho dessas vendas em São Paulo.

Segundo o CRECI-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo), o mês de setembro marcou um substancial aumento nas vendas na região do Grande ABC, e uma diminuição considerável na capital:

  • Grande ABC, Guarulhos e Osasco: +34,35% de vendas;
  • Região litorânea: +3,59%;
  • Interior paulista: -15,88%;
  • Capital: -33,57%.

É importante ressaltar que, nas regiões onde o mercado imobiliário se aqueceu com um aumento nas vendas, a tendência é encontrar preços em ascensão. Por outro lado, as regiões que indicaram uma contração, tendem a apresentar preços mais baixos.

Paciência e planejamento podem trazer excelentes oportunidades

Quem deseja comprar um imóvel deve aproveitar o atual momento do mercado imobiliário. É hora de dar uma checada no orçamento, fazer um planejamento financeiro detalhado e sair à procura de boas oportunidades de imóveis.

É importante utilizar sites de anúncios e filtrar as boas oportunidades. É possível encontrar ótimas ofertas de apartamentos à venda em Teresópolis (RJ), casas à venda em Peruíbe (SP), casas em condomínio em Ubatuba (SP) e muito mais.

Tenha em mente que o momento é bastante propício para negociações. Esteja disposto a pechinchar e você pode conseguir um excelente imóvel por um preço que, quando você contar, ninguém vai acreditar.

As Vantagens de Imóveis Fora da Cidade em Condições Modernas

Os ambientes naturais deixam descansar não só o corpo e alma, mas também a mente de um  homem que, em um equilíbrio espiritual irá considerar em detalhes e tomar as decisões corretas  sobre as questões mais importantes. Cercado pela natureza, contemplando o bem-estar dos prados verdes, nuvens azuladas, ar limpo e vento perfumado, as pessoas se sentem realmente parte da natureza. Receba energia em um clima eco-friendly para se recuperar mais rapidamente e obter forças. Não se preocupe com o equipamento de casas de campo, normalmente estão bem
equipadas e não lhes falta nada.

Mais vantagens de imóveis fora da cidade

Outra vantagem importante do imobiliário suburbano é o facto de ter todas as comodidades para o lazer. Praticamente todas as casas de veraneio estão na posse de lotes de terra que podem ser usados ​​por cada proprietário de acordo com as suas preferências pessoais. Para alguém se divertir existem muitos passatempos, como cultivar jardins frutíferos, para outros, o terraço será o melhor lugar para organizar uma área de lazer com um confortável e luxuoso gazebo churrasqueira. Qualquer que seja a opção escolhida, ambas permitem relaxar completamente e permitem se sentir mais confortável em um ambiente descontraído. Ao mesmo tempo, no caso de criação de jardim, além de recreação há sempre a grande oportunidade de desfrutar dos frutos do seu trabalho e das suas árvores verdadeiramente puras de sua própria produção.

Adquirindo o imobiliário suburbano, você decide acabar com problemas urbanos permanentes como estacionar o veículo, pois, juntamente com uma casa de campo no negócio vai a garagem. Vivendo no campo, todo mundo tem uma boa oportunidade de fazer vizinhos reais, com quem você pode discutir temas divertidos, jogar jogos de tabuleiro e compartilhar experiências.

Uma das principais razões da aquisição de imóveis fora da cidade é o seu prestígio. Comprando um imóvel fora da cidade você não pode se preocupar com os riscos do investimento. O custo da habitação nas casas de campo não vai diminuir, e muito provavelmente vai continuar a crescer, o interesse e a demanda por esse tipo de imóvel ainda permanece estável. Os objetos mais populares do suburbano imobiliário estão precisamente em serem localizados não muito longe da cidade.

Bem, se você está interessado em comprar imobiliários suburbanos ou apartamentos em São Paulo, visite o SiteImovel! lá você vai encontrar todas as informações que você precisa.

Quer Trabalhar no Brasil? Como Proceder?

Se você é estrangeiro e está pensando em trabalhar no Brasil, saiba que sua missão não é tão simples. Descubra o que fazer para obter seu visto de trabalho.

Os dados não são muito animadores. Uma pesquisa realizada pelos profissionais da Vagas Tecnologia mostrou que um a cada quatro estrangeiros está desempregado no país. A maioria deles veio da Europa e tem entre 25 e 40 anos. Foi possível identificar também que o problema não é exatamente a falta de qualificação profissional, já que muitos dominam mais de um idioma e já exerceram algum cargo de chefia. Porém, isso não significa que é impossível conseguir um visto de trabalho no Brasil. Entenda os fatores dificultadores e facilitadores deste processo.

O que as empresas buscam de um estrangeiro?

Um dos principais motivos para o número de desempregados estrangeiros no país é o fato de as empresas procurarem avaliar outros fatores que vão além da qualificação profissional do candidato. O empregador fica em uma situação delicada, pois o currículo se torna muito bom para cargos básicos e de menor exigência, mas, ao mesmo tempo, não contempla todos os requisitos para contratações mais elevadas. Apesar de dominar mais uma língua, poucos dominam o português, que é essencial para ocupar um cargo mais elevado já que vai exigir uma boa comunicação dentro da empresa. O tempo de permanência no país também conta, uma vez que as empresas buscam profissionais comprometidos e que queiram permanecer no país.

Como faço para conseguir um emprego?

O ideal é que você procure por uma vaga antes mesmo de decidir mudar-se para o Brasil. Existem diversos portais de emprego on-line e você pode se candidatar e participar de processos seletivos via Skype. Conseguir uma ocupação profissional antes de fazer as malas, facilitará até para você poder justificar a sua entrada no país. No entanto, se você precisou vir de repente e não deu tempo de se prevenir e procurar por nada previamente, tente se familiarizar ao máximo com a língua portuguesa, em primeiro lugar. Quanto mais você praticar a língua e melhor conseguir se comunicar, mais chances terá. Outra coisa é sempre verificar se sua documentação está completa, já que isso vai ser a primeira coisa as empresas contratantes irão checar. Use sua formação acadêmica e sua experiência profissional a seu favor no processo seletivo e deixe sempre bem claro sobre o quanto pretende se comprometer na tarefa e por quanto tempo pretende residir em terras brasileiras.

Vale lembrar que uma excelente opção de gerar renda até conseguir alguma ocupação profissional em sua área é ensinar seu idioma nativo. Você pode elaborar aulas particulares ou procurar por vagas de trabalho em cursos de idiomas. Com persistência e um pouco de paciência, você conseguirá seu visto de trabalho mais rápido do que imagina! Acesse a jobtonic e confira as mais de vagas no Rio de Janeiro!

Como Deixar o Financiamento do Seu Imóvel Mais Leve

Financiar a compra de um imóvel é o meio mais próximo que muitos brasileiros encontram para realizar o sonho da casa própria. Adquirir um imóvel tem um custo elevadíssimo, e ao invés de passar a vida inteira economizando, muitos preferem tomar um empréstimo junto a uma instituição financeira e ir pagando as parcelas por um longo prazo – geralmente, de 20 a 30 anos.

É evidente que ninguém sabe o que pode acontecer ao longo desse tempo, e pode ser que ao longo do financiamento, as parcelas comecem a pesar no bolso. Felizmente, existem alguns meios de deixar o financiamento imobiliário mais leve e não comprometer o orçamento familiar ou a titularidade da tão sonhada propriedade.

A seguir, você irá entender como funciona o financiamento imobiliário e descobrirá algumas formas de deixar as parcelas mais suaves para o seu bolso.

A amortização do financiamento imobiliário

Um ponto importante para entender o financiamento imobiliário é o conceito de saldo devedor. Ao fazer um financiamento, você, geralmente, dá uma entrada e financia o restante; este valor é o seu saldo devedor.

Entretanto, as instituições financeiras embutem determinados valores no preço da parcela, referentes a juros (quanto o banco cobra para emprestar o dinheiro) e encargos (como seguros, taxas operacionais, etc.).

Amortizar o financiamento imobiliário significa adiantar o pagamento de determinadas parcelas, reduzindo o saldo devedor, pagando menos juros e, mais importante do que isso tudo, acelerando o processo de quitação do seu imóvel.

Em resumo, o financiamento imobiliário é composto por:

  • Saldo devedor: valor principal financiado;
  • Juros: o “preço” cobrado pela instituição financeira para emprestar o dinheiro;
  • Encargos: seguros, taxas operacionais e demais taxas bancárias.

Amortizando o financiamento e antecipando a quitação

Geralmente, as instituições financeiras oferecem duas opções de amortização do financiamento imobiliário para o cliente. São elas:

  • Redução do prazo e manutenção do valor das parcelas;
  • Redução do valor das parcelas e manutenção do prazo.

Se você está à procura de como deixar o financiamento imobiliário mais leve, a segunda opção é o melhor meio de desafogar o orçamento.

Você deve estar se perguntando: como é possível manter o prazo inicialmente fixado e reduzir o valor das parcelas? Isso é possível graças aos sistemas de amortização.

Sistemas de amortização de financiamento imobiliário

Quando falamos em sistemas de amortização, estamos falando de, basicamente, duas formas de amortizar uma dívida de financiamento. São elas a Tabela SAC (Sistema de Amortização Constante) e Tabela Price.

Pela Tabela SAC, você inicia o financiamento com parcelas maiores, pagando, principalmente, os juros e encargos. Conforme o prazo do financiamento vai acabando, você estará pagando parcelas menores, pois os juros e encargos vão sendo pagos ao longo dos anos e, no final, paga-se apenas o saldo devedor principal.

Por outro lado, a Tabela Price implica no pagamento de parcelas fixas. Esse sistema é recomendado, sobretudo, para quem não possui meios de arcar com parcelas maiores no início do financiamento. Entretanto, estima-se que um financiamento realizado pela Tabela Price possa ficar de 7% a 10% mais caro do que um financiamento amortizado pela Tabela SAC.

Suponhamos que você esteja de olho em casas à venda em Carapicuíba, essa aconchegante cidade do interior paulista. Caso você financie um imóvel de 100 mil reais nessa cidade pela Tabela SAC, com parcelas iniciando em 1.000 reais, a tendência é:

  • A primeira parcela corresponda a 500 reais de saldo devedor principal e 500 reais de juros e encargos;
  • A última parcela corresponda a 500 reais de saldo devedor principal e, digamos, 5 reais referentes a juros e encargos.

Na Tabela SAC, as últimas parcelas são mais baixas porque os juros e encargos são pagos ao longo do financiamento. Essa é uma ótima forma de deixar o seu financiamento imobiliário mais leve e aproveitar os prazeres que só uma casa própria pode oferecer.

Saiba as Regras para Comprar Um Apartamento em Brasília

No artigo de hoje consideramos a questão de como comprar e encontrar imóveis em Brasilia à venda. Mesmo se o capital disponível está mais ou menos claro, a compra de imóveis nas regiões pode ser difícil para uma pessoa inexperiente.

Vamos olhar primeiro

Você pode comprar um apartamento diretamente “do dono” ou usar os serviços de uma agência imobiliária. Em ambos os casos, há prós e contras. Na primeira, você não terá que pagar uma comissão, mas vai ter que gastar um monte de tempo para escolher um apartamento adequado. Também aumenta o risco de serem enganados por scammers. Na segunda – cuidada seleção de imóveis, testes e preparação de documentos por uma agência imobiliária, mas o custo da operação será mais caro. Em qual versão você decide ficar, acreditamos que em um assunto tão sério como a compra de apartamentos e imóveis Brasilia, ainda vale a pena para encontrar um site de imobiliária de confiança e confiar nos profissionais.

Fácil de dizer, mas como é possível encontrar entre as muitas empresas e sites o site de acordo com todos os desejos do cliente.

Para fazer isso, siga três regras básicas

  1. Escolha um website de imobiliário, que não seja mais novo que 5 anos. Essas sites geralmente têm seus objetos de banco de dados acumulados que irão acelerar a busca por um apartamento adequado. E, claro, eles valorizam a sua reputação muito mais do que os sites que existem um mês.
  2. Aproveite o tempo para encontrar pessoas que trabalharam com este site para obter a sua opinião. Como diz o ditado: “Um homem honesto não tem nada a esconder.”
  3. Desconfie de sites que oferecem apartamentos a preços muito baixos.

Para ajudar você a escolher um bom site imobiliário em outras cidades do Brasilia decidimos publicar os sites de parceiros com os quais temos trabalhado.

Brasil: a capital e regiões

Recomendamos comprar os imóveis em Brasilia com uma agencia de imobiliário, o portal siteimovel.com. O site trabalha no setor imobiliário na capital do Brasil e regiões por um longo tempo. A principal especialização é venda e apartamentos para alugar.