A Importância do Controle Financeiro

O cotidiano é sufocado por contas vitalícias a pagar. Fazer um balanço de quanto é gasto diariamente é difícil, alguns apelam para calculadoras, outros para programas de softwares que gerenciam estes gastos com relatórios e comparativos, outros simplesmente gastam e outros ainda recorrem a aplicativos no celular para conferir constantemente os gastos a medida que os fazem.

Determinação

Ter um controle financeiro, em qualquer aspecto, não é tão difícil quanto parece quando a determinação é controlar. Quem julga que precisa de um controle maior financeiramente, dá o primeiro passo, reconhecendo que precisa fazer mudanças para um beneficio maior, estas pessoas sabem que tem problemas de consumo e querem um método de controle. As pessoas que não tem noção do quanto gastam, normalmente reclamam durante os últimos dias do mês, de falta de dinheiro ou pouco dinheiro, este perfil não avalia seus consumos e as necessidades de consumo.

Controlando

É necessário entender que mudar pequenos hábitos diários, resultarão em um maior controle financeiro e uma economia que pode ser investida. Pense consigo, se há a necessidade de utilizar o carro diariamente para ir ao trabalho, pagar estacionamento, combustível e uma possível manutenção do veiculo em casos de problemas motores ocorridos em um engarrafamento, quando a passagem de um transporte coletivo sai bem mais barato.

Eliminar os vícios, como quantidades infinitas de refrigerante, doces e cigarros, rende uma economia de pelo menos cem reais no fim do mês, sendo a água oferecida gratuitamente no ambiente de trabalho, ajudando a hidratar o corpo, manter o funcionamento dos rins, dentre outros inúmeros benefícios, o doce pode ser reduzido a sobremesa após o almoço e cigarros além de serem muito caros causam danos a saúde.

Aproveite as promoções da empresa de telefonia para garantir contas mais baratas, consuma menos energia elétrica e ao ir ao mercado compre somente o necessário. Poucas pessoas conseguem mudar seus hábitos de um dia para o outro, por isso reserve uma parte da renda para as contas, outra parte para as compras de casa e uma pequena parcela para ter tempo de se despedir do habito de consumo excessivo, tente se manter dentro daquele padrão menor de consumo diário, que renderá um extra que pode ser revertido a um investimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *